Pronunciamento do governador Fernando Pimentel durante assinatura de autorização para a reforma do antigo prédio do Banco Mineiro da Produção para abrigar o P7 Criativo

  • ícone de compartilhamento

Nós estamos fazendo uma coisa bastante singela aqui, não é uma cerimônia, porque a pompa e a circunstância o próprio Palácio dá. Aqui estamos entre amigos e não precisamos disso. Queria dizer dois sentimentos. O primeiro é o da alegria de a gente estar nesse encontro resgatando algo muito importante para a capital de Minas e para Minas, que é essa soma da tradição com a inovação. Nós temos ali na Praça Sete um prédio que foi uma inovação na época. É um prédio do Oscar Niemeyer, na década de 1950, quando ele foi erguido e foi uma revolução. A Praça Sete, supertradicional na cidade, e um prédio daquele porte, com aquela característica e com desenho tão inovador.

Nós, agora, estamos somando aquilo que foi uma inovação com outra característica também inovadora e revolucionária que é colocar ali dentro o que Minas tem de mais pujante, que é o que nós chamamos de economia criativa. Nós temos muito orgulho das novidades que Minas aporta e pode aportar em um espaço como aquele, devidamente reformado e adaptado e conduzido pelo Paulo Brant. Eu acho que nós vamos ter muita coisa para aportar.

E aí eu quero fazer um registro, talvez todos aqui saibam disso, Belo Horizonte sedia o único escritório de trabalho da Google fora dos Estados Unidos. E ele tem cerca de 90 engenheiros, mais ou menos, metade de Minas Gerais, oriundos dos cursos da Universidade Federal e de outros cursos importantes. A outra metade é de fora, australianos, canadenses, indianos, tem gente do mundo inteiro. Eu fui fazer uma visita ao escritório e o coordenador, que é mineiro, pedi a ele que me falasse alguma coisa que eu pudesse mencionar em público sobre a importância de a gente ter um escritório da Google trabalhando, como uma oficina de trabalho. E ele me disse algo que fosse importante que todos mineiros soubessem. Quando a gente acessa o Google para fazer uma busca, o Google usa cinco caminhos principais, depois ele se bifurca em dezenas de caminhos, mas tem cinco avenidas por onde você inicia a busca. Dessas cinco, três foram desenvolvidos aqui no escritório de Belo Horizonte. Dá para ter ideia da potência que é. E estou falando só de um ramo que é a tecnologia de informação. Poderia falar de várias outras coisas que Minas tem. E agora teremos um espaço adequado para se desenvolver.

Em outra oportunidade fomos a Seattle, num encontro da Microsoft, e na volta viemos em um voo em que estava também o prefeito de Seattle. Eu era prefeito de Belo Horizonte. Sentei do lado dele e comecei a perguntar a ele. Disse que era prefeito de uma cidade no Brasil, e perguntei para ele o que Seattle fez para atrair a Microsoft, Apple. Ele achou estranho. Perguntei o que ele ofereceu para essas empresas irem para lá. Ele disse que ofereceu uma cidade que funciona. Apenas isso. Nunca me esqueci disso. Não havia benefício tributário, oferta adicional, nada. Era apenas uma cidade que funcionava bem.

Nós queremos oferecer um Estado que funciona. E acho que estamos fazendo isso bem em Minas Gerais. Agradeço a presença de vocês e com muita esperança de que estamos plantando uma semente do futuro, já temos até um programa com esse nome.