Galeria de Arte da Copasa recebe exposição Memória Líquida

As esculturas do artista Carlos Calsavara mesclam influências do universo barroco e memórias de uma infância de brincadeiras às margens d’água

imagem de destaque
  • ícone de compartilhamento

A exposição “Memória Líquida”, de Carlos Calsavara, ocupará a Galeria de Arte da Copasa entre os dias 5 de março a 5 de abril, com cerca de 25 esculturas de diversos tamanhos e alguns estudos em desenho. O conjunto corresponde à exploração das possibilidades estéticas de representação dos movimentos dos líquidos sob uma ótica barroca.

Iniciado em 2007, o processo criativo da exposição teve origem inconsciente. Por meio de memórias da infância em suas brincadeiras com a água e em vivências artísticas absolvidas durante a formação técnica do escultor mineiro que recebeu de São João del-Rei e de outras cidades históricas uma forte influência barroca.

Carlos Calsavara utiliza cerâmica e materiais alternativos para a construção das obras unindo o movimento dos líquidos com adereços típicos do barroco. Assim as esculturas trazem uma reformulação da arte que adornava as igrejas de Minas Gerais dos séculos XVII e XVIII. Por entre uma imagem e outra de garrafas, torneiras e recipientes, predominam as cores branca e vermelha, dando uma leveza artística e sensibilidade visual às peças. Calsavara faz com que sua obra represente, sob um olhar barroco, as possibilidades estéticas que o movimento dos líquidos podem oferecer.

Os visitantes poderão observar claramente a associação entre o barroco e a dinâmica dos líquidos e ao mesmo tempo se sensibilizar perante a inquietação causada pela solidificação de belas formas que pressupõem movimento. Uma experiência que remete ao momento atual de conscientização perante a crise hídrica.

O artista

Carlos Calsavara é natural de São João del-Rei e atua profissionalmente como escultor desde 1997. Se formou em Artes Aplicadas (ênfase em cerâmica), pela Universidade Federal de São João del-Rei em 2013. Trabalhando com madeira, pedra-sabão e cerâmica, atende à demanda nacional pela arte sacra. Paralelo ao trabalho sacro desenvolve uma série de obras contemporâneas particularmente em cerâmica. Entre seus trabalhos, destaca-se a série “Memória Líquida” apresentada no Centro Cultural da UFSJ, em 2013.

Serviço:

Galeria de Arte Copasa apresenta “Memória Líquida”

Abertura: 5 de março de 2015 às 19h

Período e horário para visitação: de 5 de março a 5 de abril de 2015, das 8h às 19h, inclusive aos sábados e domingos.

Local: Galeria de Arte Copasa – Rua Mar de Espanha, 525 – Santo Antônio – BH.

Entrada Franca



Últimas