IMA capacita médicos veterinários em sanidade de equídeos

Treinamento para mais 34 profissionais teve o objetivo de alinhar informações para prevenção de doenças que podem acometer o plantel em Minas Gerais

imagem de destaque
Médicos veterinários do IMA buscam a reciclagem de conhecimentos e alinhamento de informações entre os profissionais
  • ícone de compartilhamento

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) promoveu a capacitação de mais 34 médicos veterinários que atuam nas regiões Norte e Noroeste de Minas Gerais. O objetivo é manter os profissionais atualizados e qualificados para prevenir e combater doenças às quais estão sujeitos os equídeos.

Minas Gerais possui o maior plantel nacional de equinos, com cerca de 758 mil animais, de acordo com (IBGE), e é o berço de algumas das principais raças como mangalarga marchador, campolina e jumento pêga.

Para manter os planteis livres de doenças o IMA desenvolve diversos trabalhos de defesa sanitária dentro do Programa Nacional de Sanidade Equídea (PNSE). O objetivo é prevenir a ocorrência e a disseminação de focos de doenças como mormo, anemia infecciosa equina e influenza equina.

Entre as ações desenvolvidas estão os treinamentos ministrados pelos médicos veterinários do IMA, que buscam a reciclagem de conhecimentos e alinhamento de informações entre os profissionais da sede do instituto e aqueles que atuam nas 20 coordenadorias regionais do órgão distribuídas em todo o estado.

A coordenadora do Programa Nacional de Sanidade Equídea, Valéria Maria de Andrade Almeida, ministrou recentemente treinamento em Caetanópolis, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para 34 médicos veterinários.

O treinamento contou com a colaboração do fiscal agropecuário/médico veterinário Emilson Murilo Coutinho, que também trabalha na Coordenação do PNSE, e do auditor fiscal federal Luiz Raphael Vieira, do Serviço de Saúde Animal de Minas Gerais.

Valéria Almeida informa que, neste ano, a capacitação está voltada para as coordenadorias  situadas na região Norte e Noroeste do estado, identificadas como áreas de risco maior para ocorrência de anemia infecciosa equina (AIE). O próximo treinamento contemplará os servidores lotados nas regiões do Vale do Mucuri e do Jequitinhonha e, no ano que vem, está programado para as demais coordenadorias regionais do IMA, que receberão a mesma capacitação.

“A capacitação em Sanidade Equídea, ocorrida em Caetanópolis, foi uma oportunidade para discutirmos todas as ações do PNSE, esclarecendo dúvidas, ouvindo críticas construtivas e as dificuldades encontradas no campo”, diz Valéria.

Segundo ele, foram realizadas discussões em torno do preenchimento dos formulários de investigação, para que sejam preenchidos adequadamente com todas as informações necessárias.

Um ponto de destaque na capacitação foi a reciclagem em resenho de equídeos, módulo teórico e prático ministrado pela professora Adalgiza Souza Carneiro de Rezende, do Departamento de Zootécnica da Escola de Veterinária da UFMG.

O resenho do equídeo consiste em definir sua pelagem e descrever o animal, assinalando minuciosamente todas as particularidades observadas no seu corpo. “Destaco o comprometimento de todos os fiscais agropecuários/médicos veterinários que participaram da capacitação”, ressalta a coordenadora do PNSE.

Valéria Almeida e Emilson Coutinho planejam a realização de treinamentos também com os fiscais assistentes, de forma a ampliar o alcance das ações do IMA junto ao plantel de equídeos de Minas Gerais.

Confira os depoimentos de quem participou: 

Marla Oliveira – Escritório Seccional  de Janaúba
 “A capacitação em sanidade dos equídeos foi bastante proveitosa, principalmente porque a nossa região, que fica ao Norte de Minas, concentra muito foco de AIE. Foram esclarecidas as identificações referentes aos resenhos dos animais e as dúvidas em relação às atividades do PNSE”.

Andrea Carla Velloso Tolentino – Escritório Seccional de Montes Claros
“As informações foram ótimas para nos auxiliar nos trabalhos técnicos em campo. Atualizamos o conhecimento em relação às atividades de execução da AIE e mormo e a importância de se combater os focos das doenças no norte do estado.  Destaco também as ótimas orientações sobre a identificação correta dos animais”.

Aureliano Pimenta – Escritório Seccional de Pirapora
“Tenho 13 anos de IMA e, apesar de ter participado de diversos treinamentos, este foi superior porque abordou o programa de forma integrada, capacitando os servidores na identificação correta dos equinos com informações técnicas e práticas, reciclando o conhecimentos dos servidores. Superou minhas expectativas”.

Guilherme Antunes Vieira – Coordenadoria Regional de Montes Claros
“O curso teve uma metodologia diferente e eficiente abordando tudo de sanidade equídea. Tive a oportunidade de saber mais sobre a padronização de procedimentos do programa de sanidade equídea e em relação às informações do manual novo do programa”.

André Valadares Santana – Coordenadoria Regional de Unaí
 “As informações vão nos auxiliar no dia a dia do trabalho de campo. Destaco as orientações na identificação dos animais pela idade. As informações serão de grande valia principalmente porque, ao tomar conhecimento delas, não precisaremos mais perguntar determinadas questões aos produtores rurais, o que facilita nosso trabalho”.

Paulo Roberto Marchetto – Escritório Seccional de Presidente Olegário
 “O treinamento foi muito eficiente. Destaco as abordagens referentes às características dos animais, das pelagens à avaliação da idade pela arcada dentária. Gostei muito dos esclarecimentos sobre a documentação de emissão da Guia de Trânsito Animais (GTA) para equídeos”.



Últimas