Treinamento habilita veterinários para emissão de guia oficial para transporte de suídeos

Documento é exigido para o trânsito animal dentro e fora do estado e contribui para os trabalhos de defesa sanitária

imagem de destaque
O treinamento para os médicos veterinários foi ministrado pelo IMA e outros parceiros, na Cidade Administrativa
  • ícone de compartilhamento

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) concluiu mais um treinamento de médicos veterinários para habilitação em emissão de Guia de Trânsito Animal (GTA) para suídeos. O curso, realizado na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, contou com a participação de 27 profissionais que atuam como responsáveis técnicos em granjas de suínos no estado de Minas Gerais.

A GTA é documento oficial exigido pelo IMA para o transporte de animais dentro e fora do estado. Este documento traz especificados o número de animais daquele lote e as respectivas idades, a espécie e a finalidade do transporte, entre outros.

No caso dos suídeos, objeto do curso, a GTA traz informações específicas como, por exemplo, a obrigatoriedade de informar se os suínos destinados ao trânsito com finalidade de  reprodução são procedentes de Granjas de Reprodutores de Suídeos Certificadas (GRSCs), o que é obrigatório.

Integração

"Esse treinamento é importante para que os veterinários das granjas possam emitir adequadamente as GTAs. Ao mesmo tempo, essa habilitação é uma forma de integração importante do IMA com a iniciativa privada, pois os veterinários habilitados ajudam no diagnóstico de doenças que podem acometer os suídeos”, relata a coordenadora do Programa Estadual de Sanidade Suídea do IMA, Júnia Mafra.

Júnia destaca, também, que o treinamento contou com a participação de médicos que já haviam obtido a habilitação e que participaram para reciclar conhecimentos.

“O treinamento não se restringe somente à emissão da GTA, mas a tudo a que ela se refere no âmbito da defesa sanitária. Este tipo de curso é  uma iniciativa importante principalmente porque Minas conquistou, há um ano, o status de área livre de peste suína clássica (PSC) junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), abrindo oportunidades para os produtos da suinocultura mineira no mercado internacional. Diante disso, todos os elos do setor, entre as áreas pública e privada, precisam estar vigilantes para a manutenção desse status”, reforça.

O treinamento para os médicos veterinários foi ministrado pelo IMA, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV). A habilitação ocorreu na terça-feira (13/6).

Suídeos no estado

Minas Gerais possui um plantel com 3,2 milhões de suínos em 1,2 mil granjas, sendo  27 delas GRSCs, estabelecimentos considerados de primeira linha no âmbito da suinocultura. O estado ocupa o primeiro lugar nacional em exportação de genética para o mercado doméstico. 



Últimas